Musicoterapia relaxa e traz benefícios comportamentais

Musicoterapia relaxa e traz benefícios comportamentais

Algumas músicas relaxam. Outras dão mais ânimo. Os efeitos são conhecidos, mas você sabia que a musicoterapia pode ser uma aliada na mudança de comportamento de um cão?
A técnica auxilia a reduzir o estresse, a agressividade, a ansiedade e deixa o animal mais concentrado.

Mas o ritmo vai depender da necessidade de cada bichinho. Geralmente são músicas com violinos, violão e piano. Beethoven, por exemplo, costuma ser indicado para acalmar cães agitados.

“É considerado tratamento secundário. A musicoterapia auxilia em outras atividades, como no treinamento. Fora país, é bastante usada com fisioterapia, em sessões de adestramento, acupuntura. É pra somar e ter resultado mais rápido”, afirma o especialista em comportamento animal Cleber Santos.

Ele diz que não há contraindicação, embora possa ocorrer uma piora no comportamento, se a música não for a adequada.

“No caso de um animal apático, se música for mais lenta vai deixá-lo ainda mais acuado. Para um sedentário, obeso, o tom deve ser diferente, para que ele se anime e crie vontade de fazer algo.”

Segundo Santos, a musicoterapia deve ser indicação de um profissional, mas deve ser realizada diariamente pelo dono, em um tratamento a longo prazo.

“Tem todo um cronograma para escolher a música. Primeiro, o especialista precisa avaliar o animal, saber o que o dono precisa, para então escolher a música”, diz.

Musicoterapia - Comportpet

INTERAÇÃO 

Santos, que está à frente da equipe da Comport Pet, em São Paulo, afirma que usa a musicoterapia para manter um equilíbrio e a interação da matilha.

Ele diz que, às vezes, trabalha com cerca de 20 cães de diferentes raças e portes, que passam o dia ali brincando, e a técnica é empregada para não gerar disputas. Também pode ser usada após o almoço, por exemplo. Assim, o relaxamento ajuda a evitar dores musculares depois de uma manhã cheia de atividades.

No espaço, ele usa duas horas diárias da técnica. “Tem cachorro que acalma nos primeiros dez minutos. Outros levam quase uma hora, porque precisam parar e prestar atenção [na música].

BENEFÍCIOS

Além do efeito relaxante em cães e gatos e de auxiliar no tratamento de distúrbios emocionais e comportamentais dos pets, a musicoterapia também pode ser aliada em tratamentos de problemas físicos.
“Aqui [no Brasil] ainda não tanto, mas é muito usada em reabilitação física. No caso de cães idosos, pode ser benéfica com massagem. Tem cachorro que não gosta que toque. Então, a música faz com que ele relaxe, e, menos estressado, deixe a pessoa massagear”, diz.